Angelita Scardua

In Uncategorized on março 31, 2009 at 4:19 pm

O conteúdo deste blog está em novo endereço: Os Sentidos da Felicidade.

Clique AQUI para ler o post desta página

 

 

 

 

 

 

  1. Muito legal! Acho, às vezes, que a necessidade de estima supera a de alimento. E tenho como um dos motivos mais forte da desordem que impera nossa cultura a falta de reconhecimento.

    Gostei do post bem esclarecedor.

    • Olá Nanda,
      bom te ver por aqui também…Rs!
      A questão do alimento ser uma necessidade basal, é que não dá mesmo para o cérebro pensar em outra coisa, além de comida, quando o organismo carece do mínimo de energia para manter-se vivo. Uma coisa é a fome que a gente sente todo dia nas horas costumeiras em que fazemos nossas refeições. Outra coisa é A fome, àquela de quem não vê comida por dias, àquela que mata! Essa necessidade de sobreviver supera todas as outras. Afinal, ela é essencial para que tenhamos energia suficiente para correr atrás das outras. Tanto é que os casos de privação alimentar voluntária, como a anorexia, são patológicos, ou seja, são quadros de adoecimento. Não é natural a um organismo a recusa em comer até que ocorra a falência das funções vitais.

      Mas, sim, concordo com você quanto à importância da estima! Ela é tão importante que algumas pessoas colocam em risco a própria saúde física em função dela. Os distúrbios alimentares são exemplo disso, mas, nesse caso, como dito anteriormente, a saúde emocional está fragilizada.

  2. […] Abraham Maslow, o criador da Psicologia Humanista e da Hierarquia das Necessidades, que era esperto e também humano, entendeu as particularidades próprias da nossa espécie. Àquelas que nos ajudam a entender o que é que nos motiva. Ele percebeu que as nossas necessidades íam além do substrato fisiológico. Tanto é que ele acreditava que nossa visão de futuro é dependente das necessidades que ainda não conseguimos satisfazer. Ou seja, uma pessoa que tenha sofrido privações econômicas por um longo período de tempo, ou que tenha sido abandonada quando criança, pode “fixar-se” nas Necessidades de Segurança por boa parte da vida e, assim, condicionar todos os seus planos de vida à busca de uma condição segura. É por essa perspectiva que Maslow compreende a neurose. Uma criança negligenciada emocionalmente pode tornar-se um adulto doentiamente ciumento, por exemplo! […]

  3. […] e reflexões filosóficas e religiosas. Da mesma forma, nomes fundamentais da Psicologia – Abraham Maslow, Carl Rogers, Carl Jung, Albert Bandura, Gordon Allport e outros – se dedicaram a investigação […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: